quarta-feira, 29 de novembro de 2006

::Viva a Tartaruga::

Para os apaixonados pela TATI (lembram dela), segue a dica:

O professor Alexandre mantem um ótimo site sobre o Logo: O mundo da Tartaruga. Vale a pena visitar:
http://br.geocities.com/projetologo/logo/index.html

O link Saiba mais disponibiliza endereços de outras páginas com textos, projetos, idéias e muito mais.
http://br.geocities.com/projetologo/logo/outros.html

::Escola da Ponte::

Convite da Fátima enviado pelo professor Wilson, de Portugal:

Já estao abertas as inscrições para a próxima turma do curso FAZER A PONTE, com professores da Escola da Ponte, de Portugal, que acontecerá de 29 de janeiro a 16 de marco de 2007.

As vagas sao limitadas e serão preenchidas por ordem cronológica de confirmação de inscrição (envio do formulário + pagamento).

Um desconto de 50% é oferecido aos primeiros inscritos. Portanto, não deixe para depois: se quer estar nesta próxima turma, faça sua inscrição AGORA!

Mais informações e inscrições:

http://www.aquifolium.com.br/educacional/ponte

domingo, 26 de novembro de 2006

::Mídias na Educação na TV Escola::

:: Atenção para a programação::

Salto para o Futuro

Debate: Mídias na Educação

Duração: 5 programas de 60’
http://www.tvebrasil.com.br/salto/boletins2006/dme/index.htm

Série que tem como objetivo levantar algumas questões para se pensar as instituições de Educação Infantil, tendo como horizonte o cotidiano das crianças que freqüentam creches e pré-escolas.

1. Uso integrado de mídias na educação
Exibição: 27/nov, às 19h e 5h (28/nov), e 28/nov, às 11h, 15h e 3h (29/nov)

O primeiro programa da série/debate abordará a concepção do projeto – Mídias Integradas na Educação – e sua realização, bem como a articulação interinstitucional na sua realização, centrando nos aspectos mais relevantes para sua produção. A elaboração dos materiais pedagógicos, mídia por mídia, e a importância da questão co-autoral e da integração na realização do projeto e, ainda, na condução da aprendizagem, é também um dos enfoques desse programa.

2. Integração de mídias: impressas, eletrônicas e digitais
Exibição: 28/nov, às 19h e 5h (29/nov), e 29/nov, às 11h, 15h e 3h (30/nov)

O segundo programa vai enfocar a importância da realização de projetos nas diferentes mídias, das mais complexas, e suas integrações, às mais simples e conhecidas, como a mídia impressa. O programa apresentará, também, uma reflexão sobre a comunicação humana pela escrita e a história inicial dos cursos a distância com material impresso, integradas às diferentes mídias. E, ainda, ressaltará a importância da integração das mídias no processo de aprendizagem dos alunos e, portanto, de sua relevância para a capacitação dos professores.

3. Do rádio à TV e ao vídeo em sala de aula
Exibição: 29/nov, às 19h e 5h (30/nov), e 30/nov, às 11h, 15h e 3h (1º/dez)

Este terceiro programa ressalta uma abordagem comparativa das tecnologias visuais e auditivas e suas aplicações no ensino. Tratará, portanto, da utilização da TV, do vídeo e do rádio na sala de aula, retratando a passagem do rádio para a TV na EAD.

4. Comunidades de aprendizagem em rede
Exibição: 30/nov, às 19h e 5h (1º/dez), e 1º/dez, às 11h, 15h e 3h (2/dez)

A Internet e suas possibilidades na EAD, seus propósitos e avanços são temas abordados neste programa da série, o qual destacará a Internet comparando-a às outras tecnologias, vendo-a como um grande suporte, ressaltando a interatividade no processo educacional.

5. A importância da gestão nos projetos de EAD
Exibição: 1º/dez, às 19h e 5h (2/dez), e 4/dez, às 11h, 15h e 3h (5/dez)

Este último programa da série tratará, de forma inter-relacionada à gestão, a integração das mídias e a formação a distância do educador. O enfoque estará na prática pedagógica e os processos de gestão da sala de aula, ressaltando a relação ensino e aprendizagem, como também a elaboração de materiais didáticos que favoreçam o aluno a integrar os diferentes recursos tecnológicos e midiáticos, na busca de informações e de construção de conhecimentos.

Fonte: Portal SEED

::GEEMAC::


Aproveito para divulgar o maravilhoso trabalho que as minhas colegas lá da SMED estão desenvolvendo:

O GEEMAC – Grupo de Estudos de Educação Matemática e Científica é formado por professores da rede municipal de ensino de Caxias do Sul e tem como objetivo proporcionar a capacitação docente, aprofundando elementos teóricos, refletindo sobre a prática e construindo, coletivamente, novas alternativas pedagógicas.

Vale a pena visitar o site: http://www.caxias.rs.gov.br/geemac/
Ele traz muitas dicas e um material teórico riquíssimo, produzido nos encontros com os professores.

O site da Revista do Professor está disponibilizando parte de seu conteúdo online. Basta fazer um cadastro para ter acesso a Biblioteca Virtual, com dicas para a educação infantil, ensino fundamental, classes multisseriadas e alguns relatos de experiência.

Dá até para aproveitar e fazer a assinatura para 2007. Passe por lá!

Fonte: Revista do Professor

::Acesso a Internet no Brasil::

O Comitê Gestor da Internet no Brasil divulgou à imprensa os dados que fazem parte da "TIC Domicílios 2006", a primeira etapa da 2ª pesquisa sobre uso da tecnologia da informação e da comunicação no Brasil.

Segundo a pesquisa, cerca de 54% da população brasileira nunca usou um computador e 67% nunca navegou na internet.

Ainda, 57,25% dos entrevistados nunca utilizaram a internet porque não têm computador em casa, 50,64% não sabem usar computador, 44,12% não têm necessidade ou interesse e 22,40% não têm habilidade com a internet.

Aí eu pergunto:

>> Como criar a necessidade e o interesse pelo computador?
>> Se tenho a necessidade e o interesse, como vou aprender a usar o computador? E desenvolver a habilidade de usar a internet?
>> Como oportunizar o acesso aos computadores?
>> Como facilitar a compra de computadores, a preços ainda mais populares?

De uma forma geral, os dados da pesquisa apontam que fatores socioeconômicos no Brasil ainda são os principais determinantes do acesso às tecnologias da informação.

"Com os resultados, esperamos fornecer informações estratégicas para impulsionar o desenvolvimento da rede, garantindo o acesso da população a esta importante infra-estrutura e aos serviços e benefícios oferecidos", explica Santanna, conselheiro do CGI.br.

Em relação aos dados do ano passado, houve um acréscimo de mais de 2 milhões de domicílios com computadores (8,1 milhões de pessoas a mais), e quase 1,5 milhão a mais de casas com acesso à internet (7,5 milhões de pessoas a mais). Ao todo, cerca de 70 milhões de brasileiros já tiveram acesso a algum computador (45,7% da população) e aproximadamente 51 milhões à internet (33,3% da população).

Para ler a reportagem na íntegra, clique aqui.
Para visitar os dados da pesquisa, clique aqui.

Fonte: Folha Online

::Laptop de US$ 100::


Fiquei muito feliz com a novidade divulgada pelo IDG Now! sobre o Laptop de US$ 100.

O Brasil receberá ainda em novembro os 50 primeiros notebooks educacionais desenvolvidos pelo projeto One Laptop per Child (OLPC) prontos para uso. Com a entrega pela OLPC, o Brasil se tornará o primeiro país em desenvolvimento do mundo a ter os notebooks educacionais para sua aplicação prática.

O primeiro lote de portáteis será voltado para institutos de pesquisas no Brasil que desenvolverão aplicativos para seu sistema em Linux. Em janeiro, o governo brasileiro receberá o primeiro lote de máquinas, composto por mil modelos, a serem distribuídas para colégios em testes conduzidos pelo Ministério da Educação.

A participação intensa do governo brasileiro no projeto fez com que a OLPC escolhesse o Brasil para fabricar os servidores que serão distribuídos às escolas participantes do projeto em todo o mundo.Serão fabricados e distribuídos, no primeiro ano, até 50 mil servidores para o mercado mundial.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Fonte: IDG Now!

Para saber outras informações sobre o projeto, é possível visitar a wiki OLPC Brazil

quarta-feira, 22 de novembro de 2006

::Ponto negativo::

Lendo o blog Discurso Citado, da Lilian, encontrei o post Multa por comentário de post?. Pois é, nós incentivando a interação através dos comentários e este tipo de coisa acontecendo:

Um blog foi acionado porque um comentário de post difamava uma empresa, e o blogueiro foi condenado a pagar uma multa daquelas.

Este é um risco que corremos, mas não pode ser um argumento contra o uso de comentários nos blogs. Existem ferramentas que nos permitem controlar o tipo de mensagens que são publicadas. O mais importante, no meu ponto de vista, é ficar de olho no que é publicado e tentar estabelecer redes de conhecimento com pessoas interessadas em temas afins. Sempre há assuntos mais polêmicos, pessoas mais exaltadas, mas manter a 'compostura' (como diz a minha amada mãe) é de bom tom! Para isso existem normas de convivência... para isso também há a Netiqueta... também existe a lei... e esperamos que ela exista para nos ajudar!!!

Clique aqui para conhecer toda a história!
Imagem em www.vieiros.com

"Investigar es conversar, enseñar es conversar, aprender es conversar, experimentar es conversar, reflexionar es conversar."
J. Wagensberg.

terça-feira, 21 de novembro de 2006

::Eu deixo comentários nos blogs que visito::


Esta campanha tem rendido algumas discussões. Nossa colega, Miriam Salles, publicou alguns posts no seu Blog sobre este assunto:

>> Comentários?

>> Conhecimento Aberto. Sociedade Livre

A questão: "por que em blogs não educacionais os comentários são comuns e nos educacionais isso não rola?" me faz levantar algumas hipóteses:

1) Qual a diferença entre um blog e uma página comum?
2) Para que serve um blog mesmo?
3) Será que os professores conhecem Blogs? E sabem onde deixar seus comentários?
4) Para que são usados os blogs educacionais? Eles não são tão interessantes quanto os comuns?
5) Aliás, qual a diferença entre os blogs educativos e os demais que encontramos na rede?

Entre as respostas sugeridas pela professora Miriam, destaco o passo-a-passo "Como comentar?". Parece que ele gerou algumas polêmicas por aí, então vale a pena visitar logo!!!

O post Conhecimento Aberto. Sociedade Livre faz algumas reflexões mais teóricas sobre o tema. Ele me fez pensar em outras questões:

6) Que concepções os professores têm sobre o ensino e a aprendizagem?
7) Como eles estão reagindo ao uso das TICs na educação?
8) Que relações estão se estabelecendo nos ambientes virtuais?
9) Para que o professor usa a Internet?
10) Quais são as competências necessárias hoje, na sociedade do conhecimento?
11) A partir deste novo contexto, como se dá a produção do conhecimento?
12) O que é produção colaborativa? Interação? Intervenção? Há relação entre estes conceitos?

Muitas perguntas... poucas respostas... Mas fica a provocação!

::Revisando textos::


Encontrei no blog Tipo assim um comentário muito interessante sobre a importância de reler nossos registros. A grande questão era:

Como estimular nossos alunos a relerem o que fizeram?

Minha contribuição foi a seguinte:

"Não procuro culpados, mas acredito que vivemos um 'círculo vicioso', tipo assim (heheh):

>> Quantos professores têm o hábito de escrever?
>> E quantos revisam o que escrevem?
>> Que objetivos temos ao solicitar registros dos alunos?
>> Eles escrevem para que mesmo???

Acredito que quando os alunos escrevem com um propósito, a questão da revisão ganha nova dimensão. Vivi esta experiência quando meus alunos começaram a publicar na Internet. Ao enxergar os 'erros' dos outros, eles passaram a cuidar mais da própria escrita. Com o passar do tempo, eles acabaram 'incorporando' este hábito, que passou a fazer parte dos seus registros.

Vejo por aqui um caminho, mas certamente existem outros..."

Para ler o comentário na íntegra, clique aqui.

quinta-feira, 16 de novembro de 2006

::Decálogo dos Direitos do Blogueiro::

10. Toda blogagem se dará em paz e exercitará a liberdade de expressão inerente a qualquer democracia. A blogagem estará a salvo de perseguição política, religiosa ou doutrinária de qualquer caráter. O blogueiro será livre para dizer o que lhe venha à telha, desde que, obviamente, não cometa com a linguagem crimes de calúnia ou plágio.

9. Todo blogueiro terá o direito de passar um dia sem blogar e não receber mensagens alarmistas, preocupadas ou encheção de saco. Os blogueiros serão poupados de receber emails com gritaria ou esbravejação em letras maiúsculas e, no caso de recebê-los, serão livres para exercitarem o direito de ignorá-los ou apagá-los.

8. Todas as blogueiras terão direito de blogar em próprio nome, em pseudônimo ou em heterônimo como lhes apraza, de forma exclusiva ou simultânea. Assim como todos os outros direitos nomeados aqui preferencialmente no feminino, este também se aplica, evidentemente, aos homens que possam, saibam ou ousem exercitá-lo.

7. Sendo publicitário, funcionário público, palhaço, vendedor de seguro, jogador de futebol, aeromoça, professor universitário, paquita, lixeiro ou desempregado nas horas vagas, o blogueiro tem direito de não ser importunado, agredido, chantageado ou ofendido por sua escolha ou necessidade profissional fora das horas de blogagem.

6. Todas as blogueiras terão direito de livre associação em quaisquer grupos, incluindo-se aí grupos com objetivos e programas contraditórios. Entender-se-á a blogagem sobretudo como um direito à coexistência bizarra, insólita e feliz de diferenças na internet. Na blogosfera haverá paz de se retribuir as visitas ao blogs de cada um na devida temporalidade baiana que deve reger as coisas, sem pressa, sem culpa e sem cobrança. Ao visitar o blog alheio o blogueiro também temperará o natural desejo da recíproca com semelhante tranqüilidade.

5. Toda blogueira estará livre de qualquer responsabilidade sobre afirmações feitas por outras pessoas em seu blog. Nenhuma blogueira poderá ser interpelada, processada ou censurada por ofensas ditas por outrem em seu blog. Caso alguma pessoa se sinta ofendida por algum comentário e reclame, a blogueira terá amplo tempo para decidir qual a atitude correta de anfitriã que exercita seus direitos de cidadã numa democracia onde àqueles correspondem, é claro, deveres também.

4. A todo blogueiro será garantido o direito de promover votações, concursos, citações, retrospectivas, autolinkagem ou reciclagem sem ser acusado de estar ficando sem assunto.

3. Todo blog terá liberdade absoluta de linkar, deslinkar e relinkar como lhe preze, entendendo-se que a linkagem é ato livre, unilateral e jamais significa, por si só, um endosso de conteúdo do site linkado. Todo blogueiro terá paz para ir linkando aqueles que o linkam ou não, na medida em que ele vá viciando-se em blogs.

2. Todo blogueiro terá o direito de exercitar periodicamente o direito de dizer abobrinhas sobre assuntos que não entende, de tal forma que os blogs de futebol serão apoiados quando resolvam falar de música e os blogs de economia contarão com a compreensão geral quando decidam falar sobre a composição do vinho. Mais bobagem que certas revistas semanais blog nenhum conseguirá dizer.

1. Todo blogueiro terá o direito de propor decálogos incompletos – eneálogos, na verdade – e solicitar ser completado, corrigido ou auxiliado pela caixa de comentários. Esqueci de alguma coisa? Sejam bem-vindos.

Fonte: O biscoito fino e a massa

quarta-feira, 15 de novembro de 2006

::O sucesso é construído à noite! Durante o dia você faz o que todos fazem::

Recebi esta mensagem por email, na hora e no momento certo! Ela justifica o motivo de eu estar aqui, agora, fazendo isto!!!
Imagem em www.iea.usp.br

Não conheço ninguém que conseguiu realizar seu sonho, sem sacrificar feriados e domingos pelo menos uma centena de vezes.
Da mesma forma, se você quiser construir uma relação amiga com seus filhos, terá que se dedicar a isso, superar o cansaço, arrumar tempo para ficar com eles, deixar de lado o orgulho e o comodismo.
Se quiser um casamento gratificante, terá que investir tempo, energia e sentimentos nesse objetivo, pois ao contrário, acabará perdendo seu grande amor.
O sucesso é construído à noite! Durante o dia você faz o que todos fazem. Mas, para obter um resultado diferente da maioria, você tem que ser especial. Se fizer igual a todo mundo, obterá os mesmos resultados. Não se compare à maioria, pois infelizmente ela não é modelo de sucesso.
Se você quiser atingir uma meta especial, terá que estudar no horário em que os outros estão tomando chope com batatas fritas.
Terá de planejar, enquanto os outros permanecem à frente da televisão.
Terá de trabalhar enquanto os outros tomam sol à beira da piscina.
A realização de um sonho depende de dedicação. Há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica. Mas toda mágica é ilusão. A ilusão não tira ninguém de onde está. Ilusão é combustível de perdedores.
"Quem quer fazer alguma coisa, encontra um MEIO. Quem não quer fazer nada, encontra uma desculpa."

Roberto Shinyashiki

::Alfabetizar para novos desafios::

Cleusa Beckel
Coordenadora de Ensino do Colégio Farroupilha

> Zero Hora, 14/11/2006 - Porto Alegre RS

Deixo aqui um trecho do artigo, com o qual me identifico e representa exatamente o que eu penso...

"Para conseguirmos uma educação de qualidade é preciso alfabetizar letrando, ou seja, não apenas ensinar a ler e a escrever de forma mecânica, mas no contexto das práticas sociais da leitura e da escrita, de modo que o indivíduo se torne ao mesmo tempo alfabetizado e letrado."
Para ler o texto na íntegra, clique aqui.

Fonte: Clipping Educacional

sábado, 11 de novembro de 2006

::Internet na educação: inquietações e perspectivas no Brasil::


Nosso colega Fábio Silva publicou um artigo com reflexões importantes sobre o uso da Internet na Educação. Deixo aqui um trecho do trabalho:

"Sou um grande otimista do fenômeno Internet. Esta tem despontado atualmente como a mídia mais promissora e potencialmente livre do planeta. Na internet, pessoas têm seu espaço para lançar idéias, utilizando sua liberdade de expressão de forma plena. Pode-se até dizer que o poder do capital ainda predominará na internet, estabelecendo domínios virtuais, e garantindo monopólios, mas esta afirmação não é de todo verdadeira. A internet disponibiliza hoje ferramentas para que qualquer usuário que tenha um médio conhecimento de informática, possa se estabelecer como domínio virtual, fazendo-se conhecido a milhões de usuários. O que vai fazer diferença na maioria das vezes, é a criatividade, esforço para aprender, e também uma boa conexão.

A internet tem assustado muita gente, ou poderíamos dizer melhor, “muita gente" tem assustado o grande público, pintando a internet como um perigo iminente. Mas por que isto acontece? Tais grupos têm percebido que seus interesses político-econômicos estão sendo ameaçados, justamente por esta possibilidade grandiosa que a internet propicia para o cidadão comum."

Para ler o arigo na íntegra, clique aqui.

Fonte: Idéias, argumentos, sentimentos

::Revista online Prisma.com publica comunicações::


Já está online o nº 3 da revista Prisma.com, integralmente constituído pelas comunicações auto-propostas apresentadas no 3º Encontro Nacional e 1º Luso-Galaico sobre Weblogs.

Artigos - Nº3 - Outubro de 2006
EDIÇÃO ESPECIAL
Comunicações apresentadas no 3º Encontro Nacional e 1º Encontro Luso-Galaico sobre Weblogs

Os weblogs e a sua apropriação por parte dos jovens universitários.
Neusa Baltazar e Joana Germano [+]

Os Sabichões da Azeda: Um blogue de alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico.
João Vítor Torres e Cília Besugo [+]

A emergência dos weblogs enquanto novos actores sociais.
Inês Amaral [+]

Weblog como complemento ao ensino presencial no 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico.
Sónia Cruz e Ana Amélia Carvalho [+]

Podcast: Potencialidades na educação.
Adelina Moura e Ana Amélia Carvalho [+]

Simulação e simuladores, uma nova estética em weblogs pessoais.
Paulo Frias [+]

Os blogs e a prática do jornalismo no Brasil - Uma reflexão sobre os meios, as linguagens e a cultura.
Mágda Cunha [+]

Relação entre os blogs e webjornalismo.
João Simão [+]

Blogues regionais como espaços de cidadania e participação.
Catarina Rodrigues [+]

Edublogs como mediadores de processos educativos.
Paula Peres [+]

Weblogs de bolso: Análise do impacto da mobilidade no cenário - publicações instantâneas na web.
Eduardo Campos Pellanda [+]

A normalización lingüística do galego através dos blogs: O caso de Blogaliza.
Lara Dopazo Ruibal e David Lombao Rodríguez [+]

Comunidades de blogs e espaços conversacionais.
Alex Primo e Ana Smaniotto [+]

Weblogues como meio privilegiado para o exercício do ombudsman em jornalismo de ciência.
Filipa Martins Ribeiro [+]

A blogosfera escolar portuguesa: Contributos para o conhecimento do estado da arte.
Maria João Gomes e Ana Rita Silva [+]

HorTICultura – Um blogue da turma 5º - 1ª da EB2,3 de Bocage em Setúbal.
Ana Leão, António Brandão e Conceição Brito [+]

Weblogs na educação: Construindo novos espaços de autoria na prática pedagógica. Ana Margô Mantovani [+]

Ser professor do 1º Ciclo – O blog num estudo sobre a construção do conhecimento profissional na formação inicial e no período de indução.
Carlos Manuel Ribeiro da Silva [+]

Virtual Schools and Cyberpedagogy: the Hybrilog as a Bloniversity.
Pedro Andrade [+]

Aplicações dos blogues na educação para o desenvolvimento.
Gerardo Uz, Jéssica Beiroa e Joám Evans [+]

Blogdoscaloiros - Weblog em alargamento de aprendizagens.
Gina Souto [+]

Monitoramento da imagem das organizações e as ferramentas de busca de blogs.
Sandra Portella Montardo, Cíntia Carvalho, Helaine Rosa e Rodrigo Villarreal Goulart [+]

Blog SWOT organizacional.
Mónica André e Margarida Cardoso [+]

A política no blog: onde está o debate?
Roberto Vázquez Noguerol [+]

Esfera pública @ Blogosfera.
Rui Montez e João Vasco Gama [+]

A relação entre os blogs e os outros media: O caso da blogosfera portuguesa.
Paulo Serra [+]

Fonte: Prisma.com

::Blogosfera Educacional Brasileira::

O professor Alexandre Kassis está desenvolvendo o projeto Blogosfera Educacional Brasileira, dedicado à divulgação, mapeamento e classificação das iniciativas de todos aqueles que no Brasil possuem e dinamizam blogs, fotoblogs, videoblogs e audioblogs referentes à educação - de instituições educacionais, de professores, de alunos, de pesquisadores, individuais, coletivos, informativos, interativos etc. - com base na produção de guias online sobre a Blogosfera Educacional Brasileira.

Mensalmente será produzida e publicada uma lista no site educacional Todos Online, que tem esse nome justamente para expressar sua filosofia de inclusão digital, que vê os blogs e seus congêneres como grandes aliados nesse sentido, além de softwares livres como o Moodle, que é utilizado como ambiente virtual de aprendizagem.

Para fazer as inscrições ou saber mais detalhes entre no site.

A lista dos primeiros inscritos já foi publicada. O Bloguinfo está aí! Veja aqui.

Fonte: Blogosfera Marli

quarta-feira, 8 de novembro de 2006

::SE OS ALUNOS NÃO APRENDEM COMO VOCÊ ENSINA, POR QUE NÃO ENSINAR COMO ELES APRENDEM?::



Provocativo o artigo do professor Luiz Machado da Cidade do Cérebro. Ele faz algumas afirmações e muitas provocações. Vou deixar algumas registradas:


  • Uma turma não é um grupamento homogêneo.
  • Cada aluno tem seu estilo de aprendizagem.
  • As dificuldades de aprendizagem de alguns alunos podem ser divididas a que não estejamos respeitando seu estilo de aprendizagem.
  • “Educação” significa “criar as condições para que os alunos revelem seu potencial e aprendam mais rápido e melhor”.
  • Hoje com os conhecimentos que possuímos a respeito do funcionamento do cérebro humano a reprovação torna-se uma aberração.
  • Nós, professores, existimos para conduzir o processo de aprendizagem de modo que os alunos aprendam e não que sejam reprovados.
  • Quando detectamos o problema do aluno já temos metade da solução para oferecer-lhe.

Como reprovar o aluno no pré-primário
ou mesmo no primário se é a
nós que cabe criar as condições para que ele aprenda?

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.

Fonte: Cidade do Cérebro

::WebGincana::

Para quem se interessa pelo assunto, o pessoal do NTE de Campinas está divulgando algumas WebGincanas produzidas em seus cursos.

Vale a pena visitá-las no endereço:
http://www.ntecampinas.escolabr.com/

Basta clicar no link Produção dos professores nos cursos do NTE .


No blog do Prof. Jarbas, o Aprendente, há um post muito interessante sobre Publicador de WebGincanas. Ele divulga a página do Senac que contém textos de fundamentação, referências, indicações e notícias sobre o formato em tela.

Os educadores interessados podem encontrar tal material em:http://www1.sp.senac.br/hotsites/gde/



Aproveite e visite também a wikispaces http://webgincana.wikispaces.com/, com dicas sobre WG e WIKIS.

sexta-feira, 3 de novembro de 2006

::Encontro Nacional Online da Comunidade Proinfo::





O 1° Encontro Nacional Online da Comunidade Proinfo foi um sucesso. Se você não pode participar on-line, pode acessar todo o material disponibilizado no site do evento:

>> Palestras:
http://www.escolabr.com/podcast/

>> Trabalhos:
http://www.comunidadeproinfo.escolabr.com/trabalhos.html

>> Destaque especial:
Palestra ministrada pelas professoras Beatriz Corso Magdalena & Iris Elisabeth Tempel Costa.
Na realidade a apresentação foi um verdadeiro tira-dúvidas sobre os Projetos de Aprendizagem. Excelente apresentação.
http://www.escolabr.com/podcast/get.php?
web=http://www.escolabr.com/podcast/audio/
projetos_de_aprendizagem_iris_bea_32.mp3

::Portfólio::

Encontrei algumas considerações interessantes no Blog da Miriam.

Ela faz referências a duas palestras excelentes que assistiu: O portfólio como experiência inovadora na educação de Fernando Hernandez, e O portfólio eletrônico no Ensino Médio: análise de uma experiência de inovação de Juana Sancho. O professor Fernando Hernandez fez uma explanação teórica e a professora Juana Sancho nos apresentou e analisou alguns portfólios eletrônicos.

>> Anotações da palestra "O Portfólio como experiência inovadora na educação":

"A utilização de portfólios teve sua origem em um debate teórico, influenciado pelo construtivismo, nos anos 80. Se discutia a impossibilidade de haver uma avaliação condutivista dentro de uma aprendizagem construtivista. Uma contradição que não poderia permanecer e era necessário se encontrar uma alternativa aos testes de múltipla escolha. Era necessário se encontrar algo que desse conta da aprendizagem e que não fosse uma fotografia, mas que fosse um filme."
Leia mais...

>> Anotações da palestra "O portfólio eletrônico no Ensino Médio: análise de uma experiência de inovação"

Efeitos das TICs:
-> alteram a estrutura de interesses ou as coisas nas quais pensamos.
-> mudam o caráter dos signos ou as coisas com as quais pensamos.
-> modificam a natureza da comunidade ou a área na qual pensamos.
Leia mais...

No Wiki do Cecace (Centro de Estudios sobre el Cambio en la Cultura y la Educación do qual os dois educadores fazem parte) há uma série de links interessantes sobre portfólios e e-portfólios.

Fonte: Blog da Miriam

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.